Quem está Plugado!

A REDE QUE PLUGA O SOM!

Postado por Plug - Cooperativa de Cultura | 18:54 | 1 comentários »

Por Rodrigo de Paula/ Plugcci Comunicação/ Montes Claros-MG

A REDE QUE PLUGA O SOM!

É indiscutível afirmar que a internet é hoje um dos principais suportes e contrapontos da rede que tece o mundo. Através dela, a informação deixou a periodicidade de dias, para segundos (levando em comparação a publicação em mídias impressas). Até mesmo as grandes mídias globalizadas precisaram-se interar e atualizar para o avanço das novas tecnologias.

No mercado fonográfico não poderia ser diferente. O avanço tecnológico veio, as gravadoras caíram, e os músicos ao “Deus dará!”. Felizmente, o mesmo avanço que provocou a queda de quem “mamava”, propiciou o avanço e desenvolvimento da rede independente de comunicação e todo o entorno que pautasse a cena de música independente. Com isso os músicos assim como os agentes culturais, jornalistas e webdisyng (mesmo sem formação profissional) se qualificaram e desenvolveram conexões que romperam as fronteiras que variam do regional ao internacional.

O músico não precisa mais se mudar para São Paulo ou outras capitais para divulgar sua música. Através da internet e os recursos tecnológicos o trabalho autoral precede a presença do autor em texto, áudio, foto e vídeo. Cria também a consciência coletiva de que é necessário e fundamental que cada banda “mova” e articule a cena independente de sua localidade, isso fomenta o desenvolvimento local, que logo se “hipertextualiza” nas cenas regionais, estaduais e possivelmente nacional.

Considerando a importância da internet e recursos tecnológicos que prestam suporte para as mídias de comunicação de bandas independentes, entrevistamos Rodrigo Severo, WebMaster do Portal Fora do Eixo de Cuiabá-MT, para falar sobre a importância da “Net” na comunicação de bandas independentes, além das novas ferramentas e recursos que possibilitam o “upgrade” na qualidade de comunicação de sites ou blog’s voltados para bandas independentes.

Rodrigo de Paula – Como é sua avaliação sobre a importância dos recursos tecnológicos de comunicação e internet para o desenvolvimento da cena independente atual?

Rodrigo Severo – O que é interessante hoje, que na onda da Web2.0 que é caracterizada também pela definição de padrões do que define por exemplo o que é um site semanticamente correto, e pelo lance da contribuição de conteúdo mesmo (Orkut, youtube, overmundo, etc.), a internet adquiriu um conceito de plataforma e não mais de “a rede mundial de computadores”, e eu acho que a toda galera que realiza algum tipo de trabalho independente soube tirar um ótimo proveito de toda a essa estrutura que você já encontra pronta na web. É indiscutível a revolução que os blogs fizeram no mundo do jornalismo por exemplo, os coletivos que integram o Circuito Fora do Eixo mesmo são um exemplo disso, onde os centros de mídias são baseados em sites “web2.0” como o blogspot, youtube, ficker e até mesmo sistemas gerenciadores de conteúdo open source como o Joomla ou Wordpress. Quer dizer, é fácil hoje ter um portfólio completo com alta visibilidade em uma mídia disponível 24 horas por dia onde o mais importante, as pessoas te acham (graças ao Google).

Rodrigo de Paula – Quais são os programas e/ou recursos utilizados hoje para os recursos de PodCast (áudio) e como isso facilita como ferramenta de divulgação das músicas das bandas independentes?

Rodrigo Severo – Sites tipo um podomatic da vida, onde você hospeda seu arquivo de áudio de 60MB de grátis e depois só copia um código HTML em qualquer pagina ou blog já adianta bastante o lado da galera. Sites como o trama virtual que dão uma visibilidade legal pras bandas e se bobear os caras ganham até uma grana com o download remunerado, além do Streaming, que além de deixar tudo mais leve e rápido torna possível fazer transmissões de áudio e vídeo ao vivo, mais nesse caso tem um custo maior, mas já é bem acessível.

Rodrigo de Paula – Para os recursos de vídeo, quais são os mais utilizados hoje em dia e quais são as vantagens na incorporação dos blogs, site e demais formas de divulgação? Fale também sobre como esses “atalhos” contribuírem para o não “carregamento” excessivo da página (blog, site, etc...), facilitando melhor o loading (carregando os elementos da página)?

Rodrigo Severo – No Brasil hoje, acho que o googlevídeo e o youtube principalmente são os canais mais potencializados por todos. Agora quanto ao loading acho que ainda fica a desejar um pouco, eu to esperando a tal da internet que vai ser 10 vezes mais rápida. Agora a vantagem mesmo de veículos com Youtube é a visibilidade que você ganha e o espaço que você não vai precisar ocupar do seu servidor, e esse espaço custa dinheiro.

Rodrigo de Paula – Fale um pouco sobre as vantagens do recurso de “Feed” para a atualização de conteúdo dos links dentro dos blogs e sites?

Rodrigo Severo – O mais interessante dos feeds, é que o XML que é a tecnologia utilizada para a construção dos feeds por exemplo, é uma coisa que foi criada para ser como se fosse “ponto de convergência” em um “formato” que é independente de linguagem de programação ou plataforma, ou seja, foi feita para integrar sistemas. E no caso de sites e blogs é bacana, por que qualquer browser tem um leitor de feeds basta você inscrever o feed nos favoritos que ao abrir o navegador você pode ter noticias atualizadas.

Rodrigo de Paula – Fale um pouco sobre como essa nova tecnologia contribui com o Portal Fora do Eixo? E conseqüentemente as bandas independentes nacionais no enfoque de comunicação e “ploriferação” do trabalho com todos os recursos (áudio, vídeo, texto, etc..) que apresentam melhor a imagem das bandas?

Rodrigo Severo – No caso do Portal, os feeds fora do eixo foram uma coisa que eu não esperava, que achei que não ia sair e que no final ficou bem bacana graças ao Software Livre (risos), e que apesar de precisar de uns reparos, foi uma coisa que acabou aglutinando uma boa parte da produção de conteúdo do circuito dentro do portal. Eu vejo o portal como uma criança ainda, o projeto é gigante e tem muita coisa bacana por vir ai. E no caso das bandas cara, a tecnologia ta ai, boa parte de graça, pra qualquer um que for pelo menos curioso sugar e tirar melhor proveito.

Rodrigo de Paula – Para quem pretende construir um meio de comunicação enfocado em bandas independentes, quais seriam as melhores dicas para otimizar o desempenho da página em prol das necessidades de comunicação de uma banda?

Rodrigo Severo – Vale lembrar que uma coisa que foi bastante debatida no GT de comunicação do Congresso Fora do Eixo que ocorreu aqui em Cuiabá durante o Festival Calango foi à questão da importância pro circuito da formação, pelos coletivos, de centros de mídias completos (áudio, vídeo, texto e imagem) e que funcionem e eu acho que isso vale pra Bandas também.

Então a dica fica ai: software livre na veia e a utilização de soluções de sites como blogspot (texto), ficker (imagens), youtube (vídeo), e podomatic (áudio). Que é o que a galera do circuito já utiliza e funciona!

1 comentários

  1. marcelo santiago // 14 de outubro de 2008 15:15  

    Ei pessoal, essa letra cinza escura no fundo preto tá meio difícil de ler, não acham não?

    tirando isso, o blog tá muito legal. vcs reuniram muita coisa interessante.

    abs!